24.5.14

sabado

Eu crio metáforas como se fizesse amor. Logo de manhã, acordo sempre alegre — e duas vezes. A vida é uma delícia. Mesmo no sábado, a vida é hoje. E hoje não importa se chove ou se faz sol; se comerei um pão seco ali na esquina ou um croissant em Paris; se como feijoada, ou se farei um jejum... Eu tudo posso Naquela que me fortalece. A vida é um orgasmo.